domingo, 5 de junho de 2011

Procura-se um coração


 
Ele se perdeu há muito tempo.
Talvez nem reconheça mais a quem pertence.
Talvez nunca tenha pertencido a ninguém.
Desaparecido.

Aos poucos abandonou a felicidade,
Aos poucos desistiu do amor,
E assim se esqueceu de cada sentimento,
Um a um.



A sua dona não se lembra mais.
Nada movimenta a calmaria em seu interior.
Uma paz solitária e sem sentimentos.
Talvez apenas a tristeza ainda sobreviva.

Hoje é como se nunca tivesse se apaixonado,
Hoje é como se nada a atraísse.
Ela se esqueceu de como é viver intensamente,
Mas mesmo não se lembrando, ela sente que algo está faltando.

Então ela tomou uma decisão:
Começou a procurar aquilo que perdeu há tanto tempo.
Mesmo sem saber se seu sistema de defesa rejeitará o retorno dos sentimentos.
Mesmo sem saber se o coração a aceitará de volta...


Procura-se um coração.


5 comentários:

  1. E a recompensa???rss

    Adorei seu texto!

    ResponderExcluir
  2. Hum... Será que existe recompensa que pague esse achado?

    ResponderExcluir
  3. Nani, quem pode escrever tão bem, já deve ter encontrado o seu coração. Se não, o meu é seu (ou talvez não, porque "Tudo é e não é.")
    Boa noite, querido

    ResponderExcluir
  4. I meant querida. My Goggle Translate failed me once again, sorry.

    ResponderExcluir
  5. Boris, a missão de uma escritora é conquistar seus leitores. Obrigada por mostrar que estou conseguindo atingir meus objetivos.

    ResponderExcluir